sábado, 29 de novembro de 2008

E as dicas de moda…


Às vezes a gente fica sabendo dos modismos no Brasil, que vão desde gírias que os “brothers” usam no confinamento da casa mais vigiada do país até os modos mais complexos (e excêntricos) de comportamento. Tem o lance das umlheres fruta no Brasil. Mas como julgar se determinada mulher é a mulher maçã, moranguinho, etc? Bueno, a mulher pêra é aquela que tem os peitos pêra, “per aqui na altura dos joelhos”. A mulher melancia é aquela que ninguém come sozinho. Essa última lembra as grandes corporações no Brasil, fazendo fusões, porque isoladas elas “não dão no couro”, ou seja, não consegue comer sozinho o mercado. Da mesma forma, muitas vezes a mulher e o mercado podem se tornar um abacaxi. Ok, chega de falar em mercado.

Tem a moda das calças apertadas (mais apertada que bombacha de fresco), que é uma variável da sua ancestral “pantalona” (os coroas que o digam). Ou camisetas apertadas, talvez bisnetas da camisa “volta ao mundo” (chamem de novo os coroas). Assim a moda segue, apertada como as finanças do povo. E tem aqueles que fazem para andar na “estica”, ou na linguagem da moda, estar fashion (ou seria star fashion, num letreiro brilhando). E tem aquela da mulherada colocar uma cinta por cima da blusa e dizer que é chique e elegante. E há aqueles que saem com a marca estampada (só falta fazer isso na testa) como se fossem um outdoor, na real pagando pra que ele mesmo faça o “merchan”. Existe também as dos tênis com não sei quantos sistemas de amortecedor, que é a descendente do ki-chute.

Como diz o outro “depois que inventaram a máquina de debulhar milho, eu não duvido mais de nada”. Tem gente que pensa que é bonito ser feio. Moda é foda.

Sobre tudo um pouco...


Dá-lhe! E vai injeção de capital no mercado pra salvar o mundo da crise, e ficar mais cheio que pinico em baile. Acho que eles devem se inspirar na Colgate – salvando o mundo das cáries. Enquanto há uma comoção mundial sobre salvar a economia de capital flutuante, no mesmo planeta há registro de mais de 900 milhões de pessoas passando fome.

Enquanto esperamos que especuladores salvem o mundo, há muito mais tempo os fans de Guns’n’Roses estavam esperando a “democracia chinesa”, lançado há pouco. Os críticos definiram como um projeto experimental de Axel Rose, sendo o único integrante da formação original da banda que participa do disco e foi o álbum mais caro da história. Aproveitando a comoção financeira, poderia se fazer um mega concerto com Axel e outros para levantar fundos para driblar o caos do mundo business, ao invés de ir para alguma caridade específica.

O Brasil meteu 6 a 2 em Portugal e infelizmente o São Paulo vai sendo campeão brasileiro de novo. O problema é que faltam duas rodadas e o São Paulo tem vantagem de cinco pontos sobre o vice-líder, que é o Grêmio. Aqui entre brasileiros (na república de estudantes onde vivo) isso gera muitas discussões: O pernambucano que torce pelo São Paulo fica enchendo o saco porque o Internacional tomou 3. A questão é que o sãopaulino não quer admitir que o São Paulo é freguês do futebol sul-riograndense. E se chegar a ser campeão, foi pela ajuda do colorado. Porque o jogo só acaba quando termina.

O progresso, em busca de lucros, destruiu e continua destruindo o meio ambiente e ao longo do tempo gerando o aquecimento global, que culmina em drásticos câmbios de clima. Um exemplo próximo são essas chuvas em Santa Catarina. Enquanto engravatados tentam salvar as doletas e esquentar o planeta, o povo está fodido no sul do Brasil e no mundo há quase 1 bilhão de seres humanos passando fome. O que se espera é que o sistema, a nível global, busque um bode expiatório ao problema.

Texto escrito em 26/11/08

A Nova Ordem Mundial


A onda do momento é a crise, abalando as estruturas da economia mundial. Imaginem, até nas baladas as chavecadas:

- Bolsa de Boston ou NY?

- Prefiro Tóquio, cansei de BOVESPA...

(Essa foi péssima, talvez ainda seja melhor o velho “tu vem sempre aqui?”, ou “te conheço de algum lugar?”. Chavecadas (ou cantadas furadas) a parte, ainda mais que em tempos de crise a verba pra balada sofre uma “enxugada”, essa história de capital flutuante vai nos levando a uma nova (des)ordem mundial. Desde a atual Reserva Federal tirando seu “anelzinho”da reta... antes era assim: o país que tivesse suas reservas em verdinhas, ia até lá e trocava por ouro (creio que em barras) – isso até lembra o Silvio, o Lombarde e o Roque, em rítimo de festa.

Ah, a crise de 29 em que eu já falei algumas vezes... só acho que não falei no Al Capone. Bom, mas tudo começou mais ou menos em 29, tipo depois, na década de 40, quizeram reparar a coisa. Ocorreram coisas como a criação do Fundo Monetário Internacional (FMI) e Banco Mundial. Teve influência de Keynes, mercado com intervenção do estado. Até foi feita a proposta de criação de um banco central mundial para se ter uma moeda padrão. É notório que essa idéia não vingou, então estabeleceu-se o padrão Dólar. Alguns entendidos do assunto, hoje, defendem essa proposta do banco central mundial, sendo assim criada uma nova (des)ordem mundial.

Ainda partindo de 29, e outras crises mais, observou-se como seqüelas das mesmas, o fortalecimento da direita, tendo os clássicos exemplos de Hitler e Mussolini. Mussolini reconheceu oficialmente o Vaticano como estado. Talvez em alguns momentos de crises alguns setores da humanidade possam cometer o erro de unificar política e religião e como conseqüência buscar bodes expiatórios, como fizeram com os judeus na Alemanha nazista.

Ou então, juntando governo + religião, as instituições financeiras e políticas podem apelar ao Papa, afinal já que ele é “Pedro”, que pesque a solução. Seria o caso de chefes de estado assinando acordos a portas fechadas no Vaticano?

http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/11/15/acordo_de_lula_e_papa_cria_cidadao_de_segunda_classe_diz_especialista_2114678.html



http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod=512JDB002





A suposta criação de um Banco Central Mundial com moeda única seria como misturar água e óleo. Seria forjar uma conjuntura para a suposta livre circulação do capital. Isto iria dividir a população em castas, sob a marca da nova ordem mundial: as que podem e as que não podem comprar nem vender. Talvez marcas na mão, na testa ou no cartão de crédito, com o alvará do novo banco. Imagine, tu chega em um posto de gasolina pra abastecer (com gasolina comum, aditivada é muito cara), passa o cartão que daí é recusado. Então a moça do caixa diz:

- Desculpe, o senhor não tem a marca, mas podemos resolver, ok.

Liga ao bankphone e resolve. O magrão já está com a marca, seja na mão, seja na testa, ou talvez caolho, devido ao preço das coisas.

Texto escrito em 23/11/2008

sábado, 22 de novembro de 2008

E a crise?

Bah!! Desde que me conheço por gente, ou desde quando eu comecei a achar que eu era gente, ligava a Tv ouvia falar mal de Cuba, inventava as coisas mais absurdas possíveis, tipo as que eu já escrevi no blog. Deixa pra lá...
A questão é que agora tem essa crise econômica mundial encabeçada pelos E.U.A, ou melhor, o câncer dos E.U.A. e suas malditas metástases. O Brasil possui muitas empresas multi e transnacionais de capital estadunidense, esse é o caroço da questão, como diria o Analista de Bagé. Ah, não podemos esquecer que o tio Sam é um dos nossos grandes compradores. Com base nesses fatos e outros, analistas internacionais prevêem as vacas emagrecendo e indo pro brejo. Por exemplo, talvez alguns desempregados na General Motors. Quando a GM chegou no Rio Grande do Sul disseram que ela geraria muitos empregos indiretos. Pois é, agora vai gerar desempregos diretos, indiretos e ainda espalhando a metástase como efeito dominó.
Essa foi só uma ilustração para simplificar o tema. A\recessão vai se esparramar mais que espirro em farofa. Como diriam alguns, a merda vai voltar pro cu. Ta, mas o que isso tem a ver com Cuba? Bah, tem muita coisa que outra hora eu explico... Apesar dos pesares, nenhum trabalhador cubano vai ficar desempregado, nenhuma criança cubana vai deixar de receber seu leite diário ou chegar à evasão escolar (bom, se isso ocorrer eles chamam a Tia da Moto – pra quem não entendeu outra hora eu explico, coisas da minha cidade...). Tão pouco o preço da comida se elevará a níveis estratosféricos, continuará o mesmo. Por exemplo, 1kg de arroz, um cubano paga o equivalente entre R$ 0,04 e R$ 0.08 (entre quatro e oito centavos de Real).
Desculpem a simplicidade do texto, mas era pra reduzir a complexidade da economia mundial a exemplos mais didáticos. E desculpem-me por falar em merda e cu, uma vez me disseram que era feio falar palavrão. Prometo queda próxima vez eu não falo. Agora, em uma coisa vocês vão ter que concordarem comigo. A coisa está uma merda.

sábado, 8 de novembro de 2008


O Messias Democrata

Hoje o mundo comemora a vitoria do democrata Barak Hussein Obama, um homem de idéias progressistas. O mundo depositou nele suas esperanças, como se ele fosse o Messias. E dos principais milagres que ~e esperado do novo messias ~e ofim da Invasão do Iraque, fim do Bloqueio a Cuba e dar Viagra ao mercado financeiro. Resumindo, estão esperando que ele faça um mundo melhor, Paz na Terra e compreensão entre os homens de boa vontade – como dizem os cartões de Natal.
Assim como Jesus Cristo veio de família pobre e nasceu em Nazare, num estábulo, o novo ¨salvador da humanidade¨ eh negro e filho de imigrantes, fator que faz uma pessoa ser discriminada no pais da Estatua da Liberdade. O progresso eh que ele eh o 44º presidente dos Estados Unidos, mas o primeiro negro entre o seleto grupo, mas o primeiro presidente negro entre o seleto grupo. O contraponto eh de que não há registros que digam que os três reis magos foram visitar Obama quando mesmo veio ao mundo. Na verdade são as tropas estadunidenses que fazem ¨visitas¨ hoje nas regiões de onde eram os reis magos...
Jesus era judeu, ou seja, da tribo de Judah, pertencente a Israel, o povo escolhido por Deus. Os E.U.A. se julgam um povo pré-destinado a prosperar, ou seja, pré-destinados pelo Criador. O verdadeiro Messias foi morto, também porque seus pensamentos eram diferentes das correntes de sua época e supostamente oferecia um suposto perigo político (principalmente ao império romano – mama mia!). Se por acaso o senhor Obama for divergente da cartilha já seguida na Casa Branca, se desviar o peh de guardar a lei e profanar os costumes da ¨America¨, será derrubado, retalhado ou ateh morto. E pior, se pegarem ele saindo com uma estagiahria, vai dar pano pra manga.
Quando se cria uma grande expectativa em algo, eh lógico que se decepcionam. Por exemplo, a seleção brasileira na Copa de 2006, ou então o Barcelona não ter levado pra casa o Mundial Interclubes do mesmo ano.
Ainda pode-se fazer a observação do velho clichê, de se ter cuidado quando a pessoa eh muito boazinha, tipo o lobo em pele de cordeiro. Dos loucos e psicopatas já declarados e identificados, suas ações já são previsíveis, mas o perigo estah nos bonzinhos... como diz o ditado ¨boi manso eh que arrebenta a porteira¨.
Traçando um paralelo com o Brasil, eh possível dizer que o povo esperava mudanças estruturais a partir de 2003, e ainda depois, nohs ¨deixamos o homem trabalhar¨. Ocorreram avanços, verdade seja dita – mas não na proporção em que esperávamos . O problema eh que não depende soh do cacique, eh preciso que se tenha no mínimo a maioria do parlamento a favor. Isso pode ser obtido pela distribuição de cargos a partidos fisiológicos, assim creio que Obama irah fazer, como distribuir alguns cargos aos republicanos.
E mais que isso, o pior eh que em medidas desesperadoras, poderah haver perigo de perseguições a grupos que são minoria, utilizados como bode expiatohrio, os supostos culpados pelos males da nação e do mundo. Sempre foi assim com os que pensavam diferente da maioria.

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Regionalismo - Bonito como laranja de amostra

Outro dia, estávamos conversando e eu falei com o Mauro (de Porto Alegre), algo sobre ter visto um “cusco” e era daqueles bem “guaipeca”. O início e o reto da conversa eu não me lembro, só sei que causou expanto e curiosidade dos demais brasileiros no recinto... O que é cusco? O que é guipeca? Capaz, loco! É cachorro e vira-lata respectivamente.
Ou então, “hoje tem ‘guizado’ no almoço”. O que é isso? Carne moída. Ou então o Saulo (outro de Porto Alegre) com sua namorada carioca... ele disse:
- Baaaah!!!!!!!!
Ela:
- Bah o que?
- Que tri... tri legal!!!!
O que se sabe é que a carioca ficava mais perdida que sapo em cancha de bocha, ou mais perdida que cebola em salada de frutas.
Ou então “teve uma peichada na esquina.”
Que é isso, peixe assado?
Não isso é uma batida de carros.
E aquela:
- Bah, vou dar uma banda ali na feira pra comprar uma melança...
Traduzindo, seria: Vou dar uma volta ali na feira pra comprar uma melancia.
É bom também lembrar das chinas, pra quem está longe do Rio grande, as chinas de lá fazem falta hehehe.
Certa feira estávamos reunidos em um grupo de brasileiros, uma guria de São Paulo disse pra outra também oriunda do mesmo estado:
- Ai, Fulana, “chupisca” daqui, vai...!!!!
Bueno, depois dessa nem preciso dizer, os gaúchos presentes deram muita risada. No Rio Grande do Sul, chupisco quer dizer outra coisa... (bom, outro dia me aprofundo no lingujar pornô-gaúchesco, porque a temática de hoje é mais cumprida que guspe de bêbado ou esperança de pobre.
E as ocasiões em que largávamos expressões, como “roda de carreta chega cantando e sai gemendo”; “cavalo de borracho sabe onde o bolicho dá sombra”; “ancioso que nem anão em comício”, era necessário traduzir ao pessoal.
Ah, aqui em Cuba está passando a Casa das Sete mullheres, então esses dias eu ia passando e uma funcionária viu a bandeira do RS e me perguntou. Aí expliquei e ela lembrou da série e então começou a fazer um monte de perguntas e eu todo faceiro respondendo. Fiquei faceiro que nem china em dia de pagamento de quartel.